A UPG a funcionar em sintonia em Moçambique!

Quem detém a propriedade do programa? É em Moçambique que decidem localmente onde vão gastar o dinheiro e quais as crianças que vão receber apoio? Existem locais a trabalhar no projeto? Quem é o gestor de projeto/responsável pelas decisões /consultor local? 

 

A UPG trabalha com parceiros locais que estão bastante enraizados na comunidade. Cada criança apadrinhada é selecionada por eles e se, a qualquer momento a criança deixar de necessitar de apoio ou deixar de cumprir os requisitos exigidos, o parceiro pode retirar essa mesma criança do programa, mediante a nossa aprovação.
 
Além disso, cabe aos parceiros locais manterem-nos ao corrente das necessidades adicionais. Um dos casos mais comuns é o facto de uma família necessitar de uma nova habitação /palhota. Nestes casos, os parceiros locais identificam a família, apresentam o orçamento para o projeto e solicitam o nosso apoio. Enquanto organização de pequenas dimensões tentamos responder da forma mais positiva e atempadamente possível a estes pedidos.
 
Nota: os parceiros locais têm técnicos juniores que trabalham com eles nestes programas: visitam as famílias, garantem que as crianças estão a frequentar a escola, recolhem informação, etc. Estes técnicos são normalmente jovens ou mães que também pertencem à comunidade. 
 
Para o programa de refeições escolares, de momento o maior projeto isolado da UPG, a solicitação foi-nos apresentada pelos parceiros locais após as cheias de 2013. Apresentámos alguma resistência inicial devido ao enorme compromisso anual mas fomos convencidas pelas freiras locais de que esta iniciativa era crucial para o sucesso escolar. 
 

 

Esta é uma das varias perguntas postas por Amigos UPG interessados sobre a forma como funcionamos. A partilha de decisões em sintonia com a comunidade local é muito importante para validar o nosso trabalho em Moçambique. Atuamos na qualidade de entidade angariadora de fundos e prestamos assistência à administração aos parceiros locais para que estes se possam concentrar no que fazem melhor, ao mesmo tempo fornecemos monitorização e supervisão essenciais para assegurar aos doadores que os fundos doados são devidamente aplicados.

A UPG tem uma política de livro aberto. Contate-nos para saber mais!

Quem detém a propriedade do programa? É em Moçambique que decidem localmente onde vão gastar o dinheiro e quais as crianças que vão receber apoio? Existem locais a trabalhar no projeto? Quem é o gestor de projeto/responsável pelas decisões /consultor local?

A UPG trabalha com parceiros locais que estão bastante enraizados na comunidade. Cada criança apadrinhada é selecionada por eles e se, a qualquer momento a criança deixar de necessitar de apoio ou deixar de cumprir os requisitos exigidos, o parceiro pode retirar essa mesma criança do programa, mediante a nossa aprovação.  

Além disso, cabe aos parceiros locais manterem-nos ao corrente das necessidades adicionais. Um dos casos mais comuns é o facto de uma família necessitar de uma nova habitação /palhota. Nestes casos, os parceiros locais identificam a família, apresentam o orçamento para o projeto e solicitam o nosso apoio. Enquanto organização de pequenas dimensões tentamos responder da forma mais positiva e atempadamente possível a estes pedidos. Nota: os parceiros locais têm técnicos juniores que trabalham com eles nestes programas: visitam as famílias, garantem que as crianças estão a frequentar a escola, recolhem informação, etc. Estes técnicos são normalmente jovens ou mães que também pertencem à comunidade.   

Para o programa de refeições escolares, de momento o maior projeto isolado da UPG, a solicitação foi-nos apresentada pelos parceiros locais após as cheias de 2013. Apresentámos alguma resistência inicial devido ao enorme compromisso anual mas fomos convencidas pelas freiras locais de que esta iniciativa era crucial para o sucesso escolar.   

Esta é uma das varias perguntas postas por Amigos UPG interessados sobre a forma como funcionamos. A partilha de decisões em sintonia com a comunidade local é muito importante para validar o nosso trabalho em Moçambique. Atuamos na qualidade de entidade angariadora de fundos e prestamos assistência à administração aos parceiros locais para que estes se possam concentrar no que fazem melhor, ao mesmo tempo fornecemos monitorização e supervisão essenciais para assegurar aos doadores que os fundos doados são devidamente aplicados.
A UPG tem uma política de livro aberto. Contate-nos para saber mais!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s